sexta-feira, 21 de maio de 2010

Uma imagem vale mais que mil palavras. II


Auto-explicativo. ha há!
E pensando bem, o amor até que está pra peixes, sim.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Uma imagem vale mais que mil palavras I


Lembrete: em meio ao caos não esquecer de Ser,
Viver, Sentir e Respirar.

sábado, 8 de maio de 2010

à beira das 'franja' do mar.

O caso é que o peixinho dourado também é parte da história. E o amor não está para peixes.

video

'se eu fosse um peixinho e soubesse nadar, eu tirava o fulano lá do fundo do mar'...



ps.: no vídeo, outro trecho da minissérie 'Hoje é dia de Maria',
primeiro capítulo da segunda temporada.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

mito de Sísifo

É sobre o sujeitinho trapaceiro, que teve a ousadia e capacidade de enganar a Morte - por DUAS vezes. E não só a Morte, mas também Hades, Zeus, entre outros deuses menos importantes na história... (a verdade mesmo é que não lembro dos nomes). Quando o ladrãozinho malandro finalmente bateu as botas foi condenado à uma eternidade inteira empurrando um enorme rochedo montanha acima, com o objetivo de levá-lo até o topo, mas sempre que chegava perto do cume, uma força sobrenatural empurrava o rochedo de volta para o chão fazendo-o retomar a tarefa num ciclo interminável de subidas e descidas. E fim.

(Foto: Performance Oferenda à ele - vide post anterior)

*Notas do dia:
- Pedra: substância sólida e compacta, da qual se formam as rochas.
- Rocha: grande massa de pedra da mesma estrutura.
- Rochedo: rocha batida no mar, escolho.
- Escolho: penhasco que está de todo escondido ou só à superfície do mar.
- Mineral: substância inorgânica existente na terra.


*retiradas do dicionário on-line Priberam

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Sobre amor e laranjas.

Suor de leite, essência de laranja. Corrida e exaustão. Cansaço físico, psicológico. Ir até onde o corpo aguenta. Explorar o limite, e o que vem depois... Improvisação. Alguém, por favor? Mobilização. O amor como uma necessidade, uma sede insaciável que exige doação, entrega e oferenda. Pule! Liberte-se. Amarre-se. Seja refém daquilo que é maior. Não tente entender. Não tente controlar. Não tente lutar. Apenas pule... voe! Jabuticabas, laranjas, leite, vinho, cacos de vidro e penas.. de tudo isso se vale o amor. A essência da beleza e imperfeição. Repetição. De erros, acertos, beijos e brigas. Daquilo que preenche e esvazia. Sufoca e libera. Esse misto estranho de sedução e trapaça, do qual você necessita, mas não sabe lidar...

"dai chega o amor e diz: pula! Se olhar pra trás eu atiro"
(Ernane Fernandez)



Performance "Oferenda à ele", por Letícia Mariano (jo) e Ernane Fernandez
Sinopse: Da ânsia ao deleite, o amor mostra suas faces, suas inquietações, seus mimos e seu bem-me-quer, mal-me-quer.